Por que Terapia Afetiva e não Terapia de Casal?

Lembro da expressão daqueles olhos curiosos que analisavam meu consultório. O espaço simples possui apenas uma poltrona para mim e um pequeno sofá de dois lugares para receber as pessoas; além da escrivaninha onde trabalho em meus textos e uma pequena estante de livros. Ela parou diante do sofá e, sem olhar para mim, perguntou se deveria se sentar. Foi assim que começou aquela sessão. Continuar lendo

Terapia Afetiva – Uma nova consciência!

Nesse momento em que tudo parece se resumir à liquidez dessa nossa “modernidade” (aqui entre aspas pois há dúvidas se nos tornamos tão modernos assim), reclamar da pouca presença, da ausência de diálogos significativos e da virtualidade das relações passou a ser algo comum, corriqueiro. Esse é o ponto de partida para ir além do falar sobre isso; e convidar as pessoas a experienciar uma nova consciência. Continuar lendo