Contos Afetivos :: Saudade

Prefácio aos Contos Afetivos

Sempre fui apaixonado pelos diálogos na literatura, assim como na vida real. A força que existe num simples travessão que marca o início de uma pergunta provocativa, ou da resposta insolente, sempre com uma voz própria, torna ideias e reflexões mais próximas. Afinal, já não é apenas com a voz do autor que você pode se identificar, mas com a de múltiplas personagens.

Contar histórias nos ajuda a perceber diferentes perspectivas, e coloca toda pepita de conhecimento num lugar concreto, ainda que no imaginário. Assim será esta série de Contos Afetivos que, esperanço, inspire você nas suas reflexões e na maneira de reescrever sua própria história e diálogos. Continuar lendo

Saímos mesmo diferentes das crises?

Pelo título você pode até pensar: “nossa, mais um texto sobre a crise do Coronavírus”; mas garanto que a reflexão que proponho aqui é atemporal, ainda que a inspiração seja mesmo nosso momento atual, especialmente as frases ditas ou escritas por diferentes pessoas, como: “sairemos diferentes dessa crise”; “veremos muitas mudanças depois do Coronavírus”; ou “as pessoas irão agir diferente depois disso tudo”. Será que saímos mesmo diferentes das crises?  Continuar lendo

Uma carta ao futuro…

De Rafael Giuliano em 2020;
Ao sortudo Rafael Giuliano de 2021;

Depois de recomendar este mesmo exercício para tantas pessoas, a fim de provocar novas perspectivas de futuro, decidi eu mesmo lhe escrever esta carta; e se o chamo de sortudo é porque você bem sabe (afinal nós dois temos uma excelente memória) que escrevo de março de 2020, em plena quarentena por causa da expansão do Coronavírus. Continuar lendo

Home Office – Integridade e Produtividade

Antes de tudo, preciso dizer a você algo a respeito da escolha do tema. Escrevo esse texto em março de 2020, e estou no terceiro dia da quarentena recomendada pelo governo de Santa Catarina para deter o avanço do Coronavírus; mas considero que as inspirações que proponho aqui sobre integridade e produtividade no trabalho em home office são, de certa maneira, atemporais, e não se limitam aos momentos de isolamento impositivo como de agora. Continuar lendo

A importância do “aqui e agora” nas organizações!

O tempo é algo engraçado! Nós só o experienciamos no presente, no aqui e agora; ainda assim parecemos dedicar mais tempo (o que já é um paradoxo – rs) para as lembranças do passado, ou as preocupações com o futuro. Mas por que se torna cada dia mais importante focar no “aqui e agora”, especialmente nas organizações? Continuar lendo

Novo Manual de Uso do DESABAFO!

Um dos princípios na Terapia Afetiva, baseada na Conscienciologia Humanista, envolve a Ressignificação; um processo pelo qual buscamos criar novos significados para o que recebemos ou percebemos vindo do outro, assim como naquilo que compartilhamos e inspiramos nas pessoas. A série “Novo Manual de Uso” é uma provocação lúdica para refletir sobre diferentes comportamentos, propondo “novas” maneiras de uso, começando pelo desabafo. Continuar lendo

Pelo direito de sentir, inclusive a dor!

Eu tenho observado um paradoxo fascinante nos dias atuais: se por um lado ouvimos falar do excesso de exposição nas mídias sociais, percebo que as pessoas têm cada vez menos espaços e oportunidades para compartilhar, de verdade, aquilo que sentem, inclusive suas dores. Entretanto, acredito que nosso erro está em confundir expor com compartilhar emoções; afinal são duas formas de agir bem distintas uma da outra. Continuar lendo